Sublime Energy

Foi lançado recentemente pela Roc um produto que promete revolucionar o mercado de cosméticos: o SUBLIME ENERGY. O diferencial: através do processo bioelétrico, o produto consegue atingir os fibroblastos fazendo com que estimulem a produção de colágeno e elastina na pele.

São dois produtos: o concentrado e o hidratante. O concentrado contém cobre e zinco inativos, que deve ser aplicado antes do hidratante, que, por sua vez, funciona como um condutor elétrico, além de hidratar. O resultado é visível em duas semanas, tornando a pele mais luminosa, rejuvenescida e revitalizada.

A textura do concentrado se parece com um primer; tem a cor acinzentada e desaparece rapidamente. O hidratante, embora tenha componentes altamente hidratantes, tem a textura bem leve e é facilmente absorvido. Uma observação: o concentrado não é absorvido na pele, pois o cobre e o zinco estão em forma de metal.

Para mais informações:

http://www.roc-sublime-energy.es/#/homepage

Em breve, parte II deste post.

Anúncios

Notinhas do dia a dia

O blog ficou abandonado periodicamente por várias razões, inclusive por falta de tempo, mas cá estou. Este post reúne algumas historinhas pelas quais passei e/ou presenciei. Espero que se divirtam.

As pessoas procuram produto pela cor da embalagem.

– Bom dia, posso te ajudar em algo?

– Eu quero leite de limpeza.

– Aqui está.

– Mas a embalagem que eu procuro é azul.

– Mas só temos este, que é rosa, esta embalagem sempre foi assim. Será que a senhora não comprou o produto fora do Brasil…?

– Não, comprei aqui, tenho certeza. Ele é azul.

– Será que a senhora não se confundiu com esse gel de limpeza, que é azul, pra pele normal a mista?

– Não, é este daqui, pra pele seca e é azul. Não tem??

– Não tem, senhora, o único leite de limpeza é este daqui.

– Ah, não quero, porque mudou a fórmula.

– Não mudou, eu garanto.

– Não quero, porque mudou a embalagem.

– Fique à vontade.

As pessoas procuram produtos pela tampa.

– Eu queria um protetor solar da Avène, mas a tampa é achatada…

– Pra pele oleosa? Temos esse.

– Ah, não sei pra que é, só sei que ele é assim…

– …

– Eu uso há muito tempo, você não tem?

– Só se for esse daqui, pra pele oleosa, que é único com este tipo de tampa. Será que não confundiu com outra marca

– Então, aí que tá, eu não lembro, só sei que a tampa é assim… e é da Avène mesmo… muito obrigado, eu volto numa outra hora…

———————

As pessoas são mal educadas. Graças a Deus, não são todas assim.

– Tem sabonete de glicerina?

– Sabonete líquido ou em barra?

– Eu quero SABONETE!!

– …

– Boa tarde, eu vim pegar um filtro solar. Falei com uma moça e fiquei de pegar com ela.

– Sabe o nome dela?

– Não, mas é uma moça loira.

– Vou falar com uma das funcionárias da loja para localizá-la. Foi reserva, não?

– Eu não reservei. Então, ela me indicou um filtro ontem…

(Enquanto eu a esperava terminar de falar… eis surpresa).

– … Você não sabe vender??

Possibilidade nº 1: vender filtro solar da marca a qual eu represento

Possibilidade nº 2: dizer que não sou vendedora da loja, apenas uma esteticista representando uma marca concorrente.

Possibilidade nº 3: mandá-la ir ao um lugar nada agradável.

Possibilidade nº 4: deixá-la falando sozinha.

Aplicação de produto

Estive realizando uma ação numa grande empresa de cosmeticos e ouvi comentários negativos de clientes sobre a eficiência de alguns produtos. Percebi que o problema não estava nos produtos, mas em vários outros fatores que contribuem para que sua ação não seja satisfatória. Percebi também que isso não vale só para os produtos da marca que eu estava representando, mas também para todos os que existem no mercado.

Quais são esses fatores?

1. Aplicar quantidade excessiva do produto com o objetivo de aumentar sua eficiência. No caso dos hidratantes, além de entupir os óstios, a pele ficará com aspecto mais oleoso, o que faz com que esse passo tão importante seja ignorado para quem possui pele lipídica ou mista. No caso do sabonete ou gel de limpeza, seria um desperdício do produto — o mesmo vale para o tônico.

2. A pele fica “acostumada” com o produto; portanto, com o uso o cosmético perderá efeito. A pele não se “acostuma”. O que realmente dá resultado é o uso contínuo. É como achar que tintura de cabelo aumenta a produção de cabelos brancos.

3. Utilizar produtos inadequados para o seu tipo de pele. Se a pessoa com pele lipídica utilizar produtos para pele alípica vai ocasionar excesso de oleosidade e obstrução dos óstios, contribuindo para a produção de comedões. A pessoa com pele alípica que se utiliza de produtos para pele lipídica terá maior ressecamento da pele que, com o uso contínuo do produto inadequado, ficará desidratada.

4. Ignorar o uso do tônico. Esse é um passo importantíssimo que complementa a limpeza. Ele ajuda a reequilibrar o pH cutâneo, desobstrui os óstios, retira os possíveis resíduos do sabonete ou gel de limpeza e prepara a pele para o seguinte passo, que é a hidratação.

É importante ressaltar que apenas o uso de cosméticos não faz milagres. Hábitos saudáveis como alimentação equilibrada e práticas regulares de atividades físicas contribuem para uma vida saudável e pele bem cuidada!

Lembrei que…

Preciso atualizar o blog, mas a falta de tempo impede que eu o faça com regularidade.

Alguns textos estão de molho e o cansaço me vence toda vez que olho pra eles…

Mas saibam que eu não esqueci de vocês, meus 3 leitores!

Assim que eu puder, retornarei com as publicações.

Cutuquei, e agora?

Todo mundo sabe que não se deve espremer as espinhas. Espremê-las significa aumentar o processo inflamatório, manchas e cicatrizes. Por outro lado é compreensível que cutuque, afinal de contas, não é nada bonito desfilar por aí com um ponto amarelado pedindo pra sair. Mas, se for um nódulo (espinha interna), nem pense em colocar a mão.

Não sou fã de receitas caseiras ou de fazer da pele um laboratório, a não ser que esteja ciente dos riscos que essas experiências podem causar.

Bom, vamos lá. Já que a besteira lesão foi feita, o que fazer?

Para tentar amenizar a inflamação, retire com algodão o restante do sebo (de preferência enrole um algodão bem fino nos dedos, assim evita que machuque ainda mais a região) e aplique um antisséptico na região e deixe-o por alguns minutos. Não espalhe o algodão pelo rosto todo, pois as bactérias lá existentes poderão se instalar em outras lesões, fazendo com que a situação piore. Logo em seguida, lave bem o rosto com sabonete indicado para seu tipo de pele, tonifique com loção adstringente e hidrate com loção oil free, de preferência com filtro solar. Na lesão, passe um cotonete com secativo à base de ácido salicílico; pode ser também um que seja à base de peróxido de benzoila.

Evite cutucar novamente a lesão. O melhor é deixar o trabalho para esteticista; dependendo do caso, procure um dermatologista. Evite também produtos com base oleosa, prefira sempre loções oil free e use sempre filtro solar, para evitar que as lesões causem manchas.

Quero deixar bem claro que não sou a favor dos “cutucões” e nem incentivo esse tipo de prática, por razões óbvias.

O profissional da estética trabalha bastante com controle da acne (não falei sobre o tratamento em si em outro post, estou falando aqui). Os recursos utilizados para este tipo de tratamento são o uso de máscara de argila, drenagem linfática manual e secativos. A ação da argila – rica em oligoelementos – é promover as trocas metabólicas entre a máscara e a pele.  A drenagem linfática retira as toxinas acumuladas no rosto e o secativo acelera a cicatrização da lesão.

*

Link da imagem

Beauty’In

Depois de uma longa recuperação de uma noitada num evento da Beauty’In, vou apresentar a vocês um novo conceito de cosméticos: os aliméticos.

O que são os aliméticos?

Talvez vocês já tenham ouvido falar em nutricosméticos, que são as cáspulas com algumas vitaminas e minerais específicos que ajudam a tratar o corpo de dentro para fora; os aliméticos são os alimentos que têm a mesma função, porém não é medicamento; é um complemento para uma dieta equilibrada. São “cosméticos por via oral”.

A dona da marca é a Cristiana Arcangeli, famosa empresária do ramo da beleza. Também dona da Phytoervas (lançada nos anos 80 renovando a linha de shampoos sem sal) e da Éh! (linha de shampoos orgânicos), mais uma vez, inovadora em suas marcas, lançou anteontem a Beauty’In, num evento realizado no Teatro Bradesco, contando com a apresentação de Fernanda Torres e show de MPB.

A Beauty’In é um alimento que nutre de dentro para fora. Livre de gordura, conservantes e açúcar. São duas linhas: Beauty Drink e Beauty Candy, com 8 e 4 sabores, respectivamente.

Beauty Drink é uma água aromatizada com vitaminas e minerais. São divididas em dois grupos: beleza e bem estar.

Beleza: de uso contínuo, todos eles contém colágeno hidrolisado em sua composição, além das vitaminas e minerais, de acordo com o benefício que deseja atingir (hidratante, antioxidante, fortalecer o visual, vitaminar).

Bem estar: para efeito imediato, não contém colágeno, possui vitaminas e minerais, de acordo com o benefício que deseja atingir no momento (purificante, energizante, equilibrante e alegrar).

O grande diferencial deste produto é a tampa. O sistema Twist Cap faz com que os nutrientes fiquem intactos na tampa sem nenhum contato externo e são liberados na água rompendo o lacre. Com isso a bebida não perde suas propriedades nutritivas.

Beauty Candy são balas com colágeno hidrolisado e vitaminas. Livre de gorduras, açúcar e conservante. Numa quantidade de 20 balinhas equivale a uma maçã ou uma barrinha de cereais.

Mais informações, aqui.

Minha opinião: eu acho interessante como uma opção de complemento diário, pois, por diversos motivos, nem sempre temos condições de suprir todos os nutrientes necessários através da alimentação.

*

Link das imagens

Acne

A acne é uma patologia causada na região pilossebácea diagnosticada por inúmeros fatores como hiperqueratinização e/ou inflamação das glândulas sebáceas, fatores hormonais, genéticos, presença da bactéria Propionibacterium acnes. Normalmente ocorre no período da adolescência, perdura durante alguns anos até a fase adulta, devido à quantidade de hormônios andrógenos (testosterona).

Existem outros fatores que podem agravar a acne, eis alguns deles:
– Uso de cosméticos comedogênicos, que pode causar reação alérgica (acne cosmética);
– Exposição ao sol (acne solar);
– Mudança de ambiente, por exemplo, viajar para algum lugar onde o clima seja mais quente (acne tropical);
– Início do período pré-menstrual, devido à alteração hormonal (acne escoriada);
– Acne Ocupacional: algumas atividades ou ocupações profissionais podem causar ou piorar a acne, por exemplo, um cozinheiro, um mecânico…
– Uso de alguns medicamentos, como os corticosteróides.

As manifestações são muito variadas podendo aparecer como comedões (cravos), pápulas (lesões arredondadas, endurecidas, eritematosas, mais altas), pústulas e nódulos (lesões profundas e duras).

A acne é classificada de acordo com a sua gravidade:
– Grau I – Acne Comedoniana: apresenta comedões (abertos e fechados), sem inflamações;
– Grau II – Acne Pápulo-pustulosa: apresenta comedões (abertos e fechados), lesões papulo-pustulosas com inflamação;
– Grau III – Acne Nódulo-Cística: além da presença de comedões, pápulas e pústulas, há predominância maior de nódulos e cistos;
– Grau IV – Acne Conglobata: além das lesões apresentadas anteriormente, possui cicatrizes profundas e quadros de inflamação;
– Grau V – Acne Fulminans: é a forma mais rara e grave da acne, com febres e outras manifestações sistêmicas.

O papel da esteticista é minimizar seus efeitos com a aplicação de produtos cosméticos adequados e orientar seus clientes aos cuidados home care. O tratamento estético com a esteticista favorece o tratamento médico contra a acne. O tratamento psicológico também pode ser trabalhado em conjunto, uma vez agravada a doença, que, além de comprometer o lado estético pode influenciar o lado psicológico.



%d blogueiros gostam disto: